Junior Pontes
A Beleza da Vida e a Frágil Arte da Existência
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

CARONTE
A escuridão se tornou a ausência definitiva da luz
Anos se passaram, no entanto o fim chegou
O brilho do sol não se faz mais presente
Nem o calor que aquecia o meu corpo.

Deixe me sorrir antes de partir
Oceanos distantes, rumo ao caminho do desconhecido
Navegando sobre o aqueronte, deixando meus sonhos
Guiado pelo barqueiro da escuridão.

Estou num desfiladeiro, perdido e com muito frio
Leve me ao destino, onde eu possa aquecer minha alma
Lago de águas sombrias...
A fonte da juventude esta muito distante.

Os olhos negros da lua sob um céu taciturno
As estrelas sem brilho, no esquecimento das almas
A flor do campo murchou, a estação das rosas cessou
Um abismo sem fim, agora é o nosso jardim.

A poesia morreu, quando o gênio deu seu último suspiro
As borboletas deixaram seu casulo, mas não alcançarão o paraíso
Meu mundo é aqui...
Leve me onde as montanhas ardem em fogo.

Longe de toda simetria, onde não há esperança
Sem um dia nublado, pois as noites são eternas
Onde o calor é tão gelado, como a alma dos humanos
E a fé não encontrou a razão, e finalmente no Lete.

by Junior Pontes [lenno]
Junior Pontes
Enviado por Junior Pontes em 22/07/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários