Junior Pontes
A Beleza da Vida e a Frágil Arte da Existência
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

APOFENIA
Do alto da montanha eu posso ver o cais
E um mundo adormecido por séculos
Perdidos entre esquerda e direita
Cada dia mais distante do emblemático éden.

Contando as estrelas em uma noite qualquer
Muito, muito distante da constelação de Órion,
Separado pela flecha de Ártemis, um céu inundado em lágrimas,
O escorpião da discórdia ao lado do guerreiro.

O sinal da cruz que guia seu caminho
Os anjos nas nuvens abraçando o sol
Um triângulo e um quadrado lado a lado
Estou jogando os dados apostando no acaso.

Um mundo egoísta cheio de adornos
Um sorriso falso pra enganar a dor
Coincidência de fatos e a borboleta
Aquela batendo as asas do outro lado do mundo.

Estou sonhando com um jardim
O bosque dos espelhos mágicos
Tudo refletindo apenas dentro de minha mente
Como um cristal de gelo nas noites de inverno.

Este cenário é uma pareidolia
Cercado de luz e sombras
As folhas caídas ao chão à mercê do vento
Que será dispersa pelo tempo.

by Junior Pontes [lenno]
Junior Pontes
Enviado por Junior Pontes em 23/02/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários