Junior Pontes
A Beleza da Vida e a Frágil Arte da Existência
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

A ÚLTIMA ESCURIDÃO
Destoando de uma luz que não parece real
Atordoado pelos princípios da insignificância
Dançando uma melodia que tem a beleza das rosas
Nesta poesia que transcende a noite.

Ritmando o coração com versos
Nessa cadência que me levará até você
Cercado por pessoas e deslocado sem direção
Tentando entender a direção do vento.

Eu ouço a voz do silêncio, noite adentro,
Caminhando pelas sombras, buscando meu vale,
Atordoado pelo frio e o canto do vento
Nesta jornada sem fim.

As velas estão acesas para disfarçar o tom sombrio
Essas paredes brancas em simbiose com a escuridão
As nuvens encobrem a lua tornando a noite sem magia
Fazendo todos os humanos se sentirem apenas humano.

A última escuridão...A janela dos medos
De mãos dadas com a desesperança
Um círculo vicioso de todos os sonhos desabados
Mergulhado em um pesadelo de toda a esperança afogada.

by Junior Pontes [lenno]
Junior Pontes
Enviado por Junior Pontes em 20/11/2013
Alterado em 23/11/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários