Junior Pontes
A Beleza da Vida e a Frágil Arte da Existência
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

QUEDA D’ÁGUA
Águas...
Deixe me, mergulhar em sua existência,
Renascimento da coroa, o jovem em sabedoria,
Acorde para a glória em um mundo infectado.

O tempo foge...
Silenciosamente eu choro
Deitado olhando para a lua
Meu verso é sangue.

Luz na escuridão e a cortina que se abre
Um fragmento na razão
Ode ao tempo
Milagres em atos de segundos.

Humano fragilizado, sem o coração de um deus,
Heróis sem liberdade nas estações sem destino
Eternidade complexa diante dos erros sem controle
Nossa magia celestial nos braços de um amor.

Sonhos, a queda d’água sobre meus pensamentos,
O sol na colina entre os vales cobertos de verde
O domínio dos reis sobre uma terra de encantamento
O coração sem orgulho para a purificação de uma alma.

Velho e novo mundo
Quebrando o silêncio
Relembrando as lágrimas da serenidade
Sombras do último caminho
Cego na alma do mundo.

Um arco-íris no horizonte, refletindo a aliança de Deus,
Por de trás das montanhas onde os olhos não podem ver
A esperança na inocência de uma criança
O sorriso tímido e verdadeiro na face do poeta.

by Junior Pontes [lenno]
Junior Pontes
Enviado por Junior Pontes em 01/06/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários