Junior Pontes
A Beleza da Vida e a Frágil Arte da Existência
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

SUICÍDIO DO SILÊNCIO
Tudo o que eu sinto é medo
Incompreensível sensação
Olhos fixos em você
Alguns segundos e uma anestesia letal.

Tudo o que tenho é pulsão
Essa adrenalina de euforia angustiante
E um silêncio paralisante
O sopro do vento é assombroso neste momento.

Manhãs em sorrisos e noites frias
Tudo o que eu sinto é medo
Medo dos meus próprios desejos
Sensível e tão explosivo.

Minhas palavras
Meu olhar
Todo e cada gesto de indiferença ou afeto
Uma alma dilacerada
Um grito ecoando além luz
Como um suicídio do silêncio...

Verdadeiramente e vulneravelmente frágil
Tentação...Traição
Angústia e sonhos
Lábios...Lágrimas
Desejos e o medo de mãos dadas.

Um coração maculado manchado
Pelas cores do pecado do amor
Um sentimento incontrolável
Apenas não negue o que sente.

Apenas não negue o que sente por mim
Almas humanas e expressão de anjo
Laços não podem ser rompidos facilmente
Entregue seus segredos ao guardião.

Tudo o que eu sinto é medo
Medo do nada
Fecho os olhos e sinto a música
A dança dos corpos colados.

Uma rosa para tocar sua pele
Uma pausa no tempo
Aquele olhar enigmático em minha frente
O último abraço e um adeus.

by Junior Pontes [LENNO]
Junior Pontes
Enviado por Junior Pontes em 09/07/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários